15 de jul de 2008

Técnica da Carta: Comunicando sentimentos difíceis

Eu particularmente amo escrever, escrevo diários desde os meus 10 anos. Além do mais, considero a comunicação através de cartas ou emails um ótimo método pra desenvolver a comunicação que pessoalmente não desenvolviríamos. E cá entre nós, escrever ajuda a organizar os pensamentos e racionalizar os sentimentos, e não há nada melhor e mais claro do que ter tudo ali preto-no-branco, acaba a confusão do disse-não-disse.
Esses dias compartilhei com uma amiga as dicas abaixo, pra que ela pudesse comunicar alguns sentimentos difíceis com o pai. Essas dicas foram tiradas do livro: "Homens são de Marte e mulheres são de Vênus" por John Gray.

PS: Eu sei que o foco do autor com as dicas abaixo é ajudar a desenvolver o relacionamento entre o casal, mas se adaptadas, podem ser usadas com êxito em qualquer relacionamento onde haja conflitos.

________________________________________________________________


"Quer você compartilhe seus sentimentos na sua carta ou simplesmente escreva uma carta para se sentir melhor, escrever seus sentimentos é uma ferramenta essencial."

A TÉCNICA DA CARTA

Uma das melhores maneiras de se liberar a negatividade e se comunicar de uma forma mais amável é usar a Técnica da Carta. Ao escrever seus sentimentos de uma maneira particular as emoções negativas automaticamente diminuem e os sentimentos positivos aumentam. A Técnica da Carta intensifica o processo de se escrever cartas.

Para escrever uma Carta, encontre um lugar isolado e escreva. Expresse seus sentimentos de raiva, tristeza, medo, arrependimento e então amor. Esse formato permite que você se expresse e compreenda seus sentimentos completamente. Como conseqüência da compreensão de todos os seus sentimentos, você será capaz, então, de se comunicar com seu(ua) destinatário de uma maneira mais equilibrada e amorosa.

Quando estamos aborrecidos, geralmente temos muitos sentimentos de uma vez só. Por exemplo, quando alguém te desaponta, você pode sentir raiva por ele(a) estar sendo insensível, raiva por ele(a) não estar sendo apreciador(a); tristeza por ele(a) ficar tão preocupado com seu trabalho, triste porque ela não parece confiar em você; medo de que ela nunca vá perdoá-lo, medo de que ele não se importe tanto com você; pesar por você estar secretamente contendo seu amor por ele ou ela. Mas, ao mesmo tempo, você ama que ele ou ela seja parte da sua vida e você quer o seu amor e atenção.

Para encontrar nossos sentimentos amorosos, muitas vezes precisamos primeiro sentir todos os nossos sentimentos negativos. Depois de expressar esses quatro níveis de sentimentos negativos (raiva, tristeza, medo e arrependimento), nós podemos sentir e expressar totalmente nossos sentimentos amorosos. Escrever Cartas automaticamente diminui a intensidade dos nossos sentimentos negativos e nos permite experimentar mais completamente nossos sentimentos positivos. Aqui estão algumas indicações para escrever uma Carta básica:

1. Enderece a carta a seu(ua) destinatário(a). Faça de conta que ele ou ela está ouvindo com amor e compreensão.
2. Comece com raiva, depois tristeza, depois medo, depois arrependimento e então amor. Inclua todas as cinco seções em cada carta.
3. Escreva algumas frases sobre cada sentimento; mantenha cada seção com aproximadamente a mesma extensão. Escreva em uma linguagem simples.
4. Depois de cada seção, faça uma pausa e observe o próximo sentimento vindo à tona. Escreva sobre esse sentimento.
5. Não conclua a carta, até que você chegue ao amor. Seja paciente e espere até o amor aparecer.
6. Assine seu nome no final. Tire alguns minutos para pensar sobre o que você precisa ou quer. Escreva isso num P.S.

Para simplificar a carta, você pode querer fazer cópias do modelo a seguir para usar como um guia na feitura das suas próprias Cartas. Em cada uma das cinco seções estão incluídas algumas frases de indicação úteis para ajudá-lo(a) a expressar seus sentimentos.
Geralmente as expressões mais liberadoras são: "Eu estou com raiva", "Eu estou triste", "Eu estou com medo", "Eu sinto muito", "Eu quero" e "Eu amo". No entanto, quaisquer frases que o(a) ajudarem a expressar seus sentimentos vão funcionar. Geralmente leva vinte minutos para completar uma Carta.

Uma carta:

Querido(a)___________________ Data ____________
estou escrevendo esta carta para compartilhar meus sentimentos com você.

1. Por raiva
• Eu não gosto...
• Me sinto frustrado(a)...
• Fico com raiva de ...
• Fico aborrecido(a)...
• Eu quero...

2. Por tristeza
• Me sinto desapontado(a)...
• Estou triste porque...
• Estou magoado(a)...
• Eu quis...
• Eu quero...

3. Por medo
• Me sinto preocupado(a)...
• Eu temo que...
• Estou com medo...
• Eu não quero....
• Eu preciso...
• Eu quero...

4. Por arrependimento
• Me sinto constrangido(a)...
• Sinto muito...
• Sinto vergonha...
• Eu não queria...
• Eu quero...

5. Por amor
• Eu amo...
• Eu quero...
• Eu entendo...
• Eu perdôo...
• Eu aprecio...
• Eu te agradeço por...
• Eu sei...

P.S. A resposta que eu gostaria de ouvir de você:

Aqui estão algumas situações típicas e alguns exemplos de Cartas que vão ajudá-lo(a) a
entender a técnica.

Uma carta sobre discussões

Duas pessoas discordam sobre uma decisão financeira. Em poucos minutos eles estavam discutindo. Quando um notou que o outro estava começando a gritar, parou de gritar, respirou fundo e então disse, "Eu preciso de algum tempo para pensar sobre isso e aí nós conversaremos". Então dirigiu-se para outro cômodo e escreveu seus sentimentos numa Carta.

Depois de escrever a carta, foi capaz de voltar e debater o problema de uma maneira mais compreensiva. Como conseqüência, foram capazes de amavelmente resolver seu problema.

Eis a carta:

Querido (a)

1. Raiva: Estou com raiva por você ficar tão exaltada. Estou com raiva por você ficar me entendendo mal. Estou com raiva por você não poder ficar calma quando conversamos. Estou com raiva por você ser tão sensível e se magoar facilmente. Estou com raiva por você não confiar em mim e me rejeitar.

2. Tristeza: Estou triste por estarmos discutindo. Fico magoado ao sentir suas dúvidas e sua desconfiança. Dói em mim perder o seu amor. Estou triste por termos brigado. Estou triste por discordarmos.

3. Medo: Estou com medo de cometer um erro. Tenho medo de não poder fazer o que quero sem aborrecê-la. Tenho medo de compartilhar meus sentimentos. Tenho medo de que você faça com que eu me sinta errado. Tenho medo de parecer incompetente. Tenho medo de que você não me aprecie. Tenho medo de falar com você quando você está tão aborrecida. Não sei o que dizer.

4. Arrependimento: Sinto muito por tê-la magoado. Sinto muito por não concordar com você. Sinto muito por ter me tornado tão frio. Desculpe por ser tão resistente às suas idéias. Perdoe-me por viver em tal correria para fazer o que quero. Perdoe-me por ter feito com que seus sentimentos estivessem errados. Você não merece ser tratada dessa maneira. Sinto muito têla julgado.

5. Amor: Eu a amo e quero dar um jeito nas coisas. Acho que poderia ouvir seus sentimentos agora. Eu quero apoiá-la. Eu entendo que magoei seus sentimentos. Sinto muito por ter invalidado tanto seus sentimentos. Eu quero ser seu herói e não quero simplesmente concordar com tudo. Quero que você me admire. Eu preciso ser eu mesmo e apoiá-la para que você seja você mesma. Eu a amo. Dessa vez, quando conversarmos, serei mais paciente e compreensivo. Você merece.
Eu te amo, Michael

P.S. A resposta que eu gostaria de escutar: "Amo você, Michael. Eu realmente aprecio esse
homem carinhoso e compreensivo que você é. Eu creio que podemos dar um jeito nisso."

Uma carta sobre frustração e desapontamento

Jean deixou um recado para seu marido, Bill, dizendo que queria que ele trouxesse uma correspondência importante para casa. De algum modo, Bill não recebeu o recado. Quando ele chegou em casa sem a correspondência, a reação de Jean foi forte frustração e desapontamento. Apesar de Bill não ter feito nada de errado, quando Jean continuou a fazer comentários sobre o quanto ela precisava daquela correspondência e sobre o quanto estava frustrada, ele começou a se sentir acusado e agredido. Jean não se deu conta de que Bill estava tomando todos os seus sentimentos de frustração e desapontamento como uma coisa pessoal. Bill estava quase para explodir e fazer com que ela se sentisse errada por estar aborrecida.
Em vez de despejar seus sentimentos defensivos nela e arruinar a noite deles, ele sabiamente decidiu tirar dez minutos e escrever uma Carta. Quando terminou de escrever, ele voltou mais amável e deu um abraço em sua esposa dizendo, "Sinto muito que você não tenha recebido sua correspondência. Eu gostaria de ter recebido o recado. Você ainda me ama mesmo assim?" Jean reagiu com muito amor e apreço.

Eis a Carta de Bill:

Querida Jean,

1. Raiva: Eu detesto quando você fica muito aborrecida. Detesto quando você me culpa. Estou com raiva por você estar tão infeliz. Estou com raiva por você não ficar feliz em me ver. Sinto como se nada do que eu fizesse jamais fosse o bastante. Eu quero que você me aprecie e fique feliz em me ver.

2. Tristeza: Estou triste por você estar tão frustrada e desapontada. Estou triste por você não estar feliz comigo. Eu quero que você seja feliz. Estou triste porque o trabalho está sempre interferindo em nossa vida amorosa. Estou triste por você não apreciar todas as coisas maravilhosas que temos nas nossas vidas. Estou triste por não ter voltado para casa com a correspondência de que você precisava.

3. Medo: Tenho medo de não fazê-la feliz. Tenho medo de que você fique infeliz a noite toda. Tenho medo de me abrir com você ou de me aproximar de você. Tenho medo de precisar do seu amor. Tenho medo de não ser bom o bastante. Tenho medo de que você fique contra mim.

4. Arrependimento: Sinto muito por não ter trazido a correspondência para casa. Sinto muito que você esteja tão infeliz. Sinto muito não ter pensado em ligar para você. Eu não queria aborrecê-la. Eu queria que você ficasse feliz em me ver. Nós temos um feriado de quatro dias e eu quero que seja especial.

5. Amor: Eu a amo e quero que você seja feliz. Eu compreendo que você esteja aborrecida. Eu compreendo que você não esteja tentando me fazer sentir mal. Você só precisa de um abraço e de alguma empatia. Sinto muito. Às vezes eu não sei o que fazer e começo a achar que você esteja errada. Obrigado por ser minha esposa. Você não tem que ser perfeita e não tem que estar feliz. Eu compreendo que você esteja aborrecida por causa da correspondência.

Eu te amo, Bill
P.S. A resposta que eu gostaria de escutar: "Amo você, Bill. Eu aprecio o quanto você faz por mim. Obrigada por ser meu marido."

Um comentário:

  1. Oi Gi!
    Nao me lembro bem como cheguei no seu blogo hj. Mais o que interessa eh que concordo sobre o que vc escreveu aqui. Escrever eh muito bom.
    Nunca tinha parado pra pesar muito nisso... Depois vamos trocar uma ideia. Vou botar meu blog pra funcionar. Quero praticar algumas coisas que vc escreveu.
    bjao

    ResponderExcluir