25 de jul de 2005

Rascunhando pensamentos

Ando refletindo muito sobre o meu jeito de lhe dar com as pessoas. Talvez pela enorme falta q minha familia e amigos do Brasil fazem, ou talvez por causa do livro q estou lendo. O livro diz que amigo de verdade naum apenas dao conselhos, mas se involve para ajudar o amigo, seja financeiramente, seja com um trabalho de escola, seja com problemas pessoais. Eu nunca me envolvi demais. Tive alguns amigos q tentaram se envolver e me ajudar algumas vezes, mas de algum modo eu naum deixei.
Tenho um certo sentimento de "Eu posso, eu consigo." que naum me larga. Sempre acho q naum preciso de ajuda, penso: "Naum vou incomodar ninguem, eh coisa boba, eu posso fazer sozinha." Mas eh claro que com a ajuda de alguem eh sempre mais prazeroso.
Eu cresci sempre tendo pessoas pra me ouvir, pra brincar, pra fazer companhia. Nunca me senti sozinha. Na escola tinha as amigas, sempre tive pelo menos uma melhor amiga na escola, daquelas q naum desgrudava. Na igreja, na banda e na rua tinha tb tinha melhores amigas, no ingles tinha minha irma, ate no curso de informatica arranjei uma companheira pra todas as horas! No curso da APEC tinha amigas, na academia nem tanto...
Bom, mas sempre tive alguem pra contar tudo! Naum faltavam ouvidos, e qdo faltava, tinha sempre minha mae e minha irma q naum cansavam de me ouvir.
Nesse ano q passou tive a Sahar. Ela morava 8 blocos de casa, entaum era conveniente pra gente se encontrar, nem q fosse so pra ir no Starbucks da Jericho Turnpike q ficava uns 15min a pe. A gente conversava demais, todo dia eu ligava pra ela mais de uma vez e sempre nos viamos, pelo menos duas vezes na semana, falavamos de tudo! E com a Sahar eu naum ficava sem graca de ligar sempre, por bobeira as vezes, so pq meu ex tava online ou pq eu naum tinha mais nada pra fazer. Com a Sahar podia ser boba, ser seria, dar patada... Era muito bom! Ainda mais qdo conseguiamos juntar a galera toda do grupo de Au Pair. Agora, a Sahar voltou pra Suecia...Que aperto no coracao! E ainda nem consegui me despedir dela direito. Cheguei atrasada no aeroporto, pra variar. Ela foi uma amigona, mas eu naum me envolvi. Naum disse pra ela q ela deveria parar de se comparar com os outros e se focalizar nos sonhos dela, naum a ajudei com isso. Naum a ajudei a superar o baixo estima q surge em relacao a meninos toda vez q ela se depara com alguem interessante. Naum me envolvi.
My point, nesses ultimos 3 meses fiquei sem melhor amiga. Alias, a Jessica foi uma amigona no mes de maio. Mas ela se casou, vai se mudar, se dedicar pro esposo...Entaum a saudade da minha mae aumentou demais. E alem do mais, nem sei se eu quero ter amigas se naum sei me envolver.
Aqui parece que eh tao facil vc ser intimo de uma pessoa. As pessoas mal se conhecem e ja estao se abracando, se beijando, dizendo LOVE YA! Naum q eu naum goste, ate abraco e beijo, so naum falo LOVE YA. Mas, eh que falta realmente se envolver, estar presente. Digo por mim mesma. Naum fui criada sendo assim aquela pessoa q liga, q sai todo dia, que manda email, se declara...ate me esforco, mas naum sou assim.
Naum sei se falo isso por puro ciumes. Pq naum sou capaz de fazer isso e vejo tanta gente fazendo e felliz!