5 de fev de 2008

Fidelidade ao futuro cônjuge

"Mulher virtuosa, quem a pode achar? Pois o seu valor muito excede ao de jóias preciosas. O coração do seu marido confia nela, e não lhe haverá falta de lucro. Ela lhe faz bem, e não mal, todos os dias da sua vida." (Provérbios 31:10-12)

Ontem, ouvindo o áudio da Leslie Ludy, aprendi que esses versículos ensinam uma linda lição por causa de uma única palavra: todos. A esposa de Deus, a personagem do capítulo 31, faz bem ao seu marido, e não mal, todos os dias da sua vida, mesmo antes de conhecê-lo. Ela o ama, o considera, se importa com ele, e o honra todos os dias, mesmo antes de saber seu nome ou quem ele é.

Quando falamos de pureza, de se guardar para o futuro cônjuge, uma pergunta sempre vem a mente: Até onde posso ir no namoro? O que na verdade é apenas um outro jeito de se perguntar: O que é permitido fazer? Essas perguntas somente enfatizam o fato de que nós, jovens cristãos, ao longo dos tempos temos apenas “ajustado” o namoro mundano aos conceitos que temos do que é “certo” ou “errado” sob o ponto de vista de Deus, para praticarmos um namoro “mais leve”. Dessa forma, namoramos como todo mundo; só não temos relações sexuais.
Vemos a pureza como se fosse uma linha divisória que não podemos cruzar, que limita até onde podemos ir, desde que não cheguemos ao ato sexual.

Lendo a Bíblia, aprendemos que desde o Antigo Testamento, na história da unção de Davi como rei, Deus já mostra o valor que Ele dá ao que está em nosso coração:

"...porque o Senhor não vê como vê o homem, pois o homem olha para o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coraçao." (I Samuel 16:7)

Sabemos que nossas atitudes são frutos dos nossos pensamentos. Portanto, a pureza não é apenas física, mas começa na mente, no coração. Atos de fornicação são consequências de pensamentos "românticos". Devemos viver uma vida separada dos padrões do mundo e em fidelidade à Deus, sendo diariamente renovados no nosso modo de pensar.

Invés de perguntar quanta intimidade física pode-se ter no namoro, deveríamos nos perguntar: Até onde posso ir para honrar meu futuro cônjuge e amá-lo desde agora, entregando ao Senhor essa área da minha vida? Isso significa guardar nossas emoções, sentimentos românticos, nossa atenção e tempo para a pessoa que tivermos certeza que nos casaremos. Se pergunte toda vez que se relacionar com alguém do sexo oposto: O modo como me relaciono com fulano(a) ofenderia meu esposo(a), causaria ciúmes ou machucaria de alguma maneira?

A decisão de viver uma vida separada é o fundamento para uma história de amor escrita por Deus. O termo romance foi inventado por Deus. Se homens podem escrever filmes e livros com histórias de amor tão lindas, Deus, que é o autor da vida, pode fazer do seu casamento um céu na terra. Rsrs! Ele não só pode, como quer fazer isso, para a glória do nome Dele.

Essas lições são novas na minha vida. Estou aprendendo que posso controlar e escolher o que penso, que uma mente como a de Jesus tem que ser meu alvo (Livro: The mind of Christ). Tenho buscado aprender a depender de Deus nessa área da minha vida, e garanto que não é fácil, mas sei que Ele sabe o que é melhor pra mim, confio no seu amor, tenho a certeza de que Ele é por mim e não contra mim. Espero ter abençoado sua vida.

Sugestão de leitura nesse tema: Romance à maneira de Deus - Eric and Leslie Ludy ou
A importância dos relacionamentos.


Seja você um lírio. O lírio é a flor que simboliza a pureza. "Qual o lírio entre os espinhos, tal é a minha amada entre as filhas." (Cantares de Salomão 2:2)

Um comentário:

  1. Kharis kai eirene

    Cara Giselle fico muito feliz que você esteja cursando teologia. Deus a abençoe em seus estudos e, se precisar, Teologia com Graça estará sempre a disposição da irmã e de seus irmãos seminaristas.
    Quanto ao livro, encaminhei o e-mail para o gerente comercial da CPAD. Sei, entretanto, que temos uma loja em Miami. Endereço: 3939 North Federal Highway - Pompano Beach, Fl 33064 - USA. Fone: (954) 941-9588 - email:cpadusa@cs.com - site: www.edtpatmos.com - Gerente é o irmão Joanas Mariano.

    Caso não seja possível nenhumas dessas vias, envie-me um e-mail (esdras.bentho@cpad.com.br) que terei a satisfação de enviar-lhe não apenas o Hermenêutica, mas também a Família no AT.
    Caso seu professor de Hemenêutica queira entrar em contato conosco, posso fornecer-lhe o plano de curso e de aula de nossa obra.

    Meus parabés pelo post e pelo conselhos nele inserido.
    Um abraço

    ResponderExcluir