26 de fev de 2008

Amy Carmichael, mulher inspiradora

Mês passado li o livro God's missionary, escrito por Amy Carmichael. Conheço o testemunho de Amy desde que era garota através da história missionária para crianças da APEC, que ouvi em EBF's e acampamentos. Porém, eu não sabia que Amy foi também escritora, deixando muitos ensinamentos e experiências de seu relacionamento com Deus durante os 56 anos em que foi missionária na Índia.

Descobri sobre os livros de Amy ao olhar na bibliografia de outro livro que gosto muito, Authentic beauty, escrito por Leslie Ludy. Então comprei esse pequeno livrinho de Amy, com apenas 58 páginas e uma mensagem desafiante.

God's missionary, traduzido: Missionário de Deus, fala das características do missionário que têm em seu coração um único propósito: ganhar almas. O "ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura" é ordem de Jesus pra todos nós irmãos, por isso somos todos missionários onde estamos e é válido dar ouvidos às responsabilidades e compromissos que envolvem tamanha missão.

Primeiramente é necessário dar exemplo em tudo, sabendo que nossas atitudes são observadas a todo momento, parte por pessoas, e sempre por Deus. Que tipo de exemplo estamos dando ao nos relacionarmos com Deus e com as pessoas? Poderia uma pessoa ver Cristo em nós ao observar nossos atos mesmo fora do "campo missionário"?
Enquanto servia na Índia Amy recebeu uma carta de uma jovem que queria ser missionária e que perguntava como era exercer essa função. Amy respondeu: “A vida missionária é simplesmente uma forma de morrer”.Copyright © 2006 www.hermeneutica.com.
Viver uma vida separada à Deus é estar disposto a abrir mão de qualquer coisa que possa impedir que nosso relacionamento com Ele seja tão íntimo quanto é possível, até o dia em que o veremos face a face. Abrir mão da conversa tola e fofocas que não levam à edificação, pergunte-se antes de falar: é verdade, é necessário, é bondoso? Abrir mão das vestes inapropriadas, dos livros, novelas e recreações que não nos aproximam de Deus, mesmo que não sejam necessariamente erradas em si, mas tiram nossa atenção do que é nosso foco: almas pra Jesus. Se a atração não é a cruz, não vale a pena gastar tempo com isso.
Eu disse que o livrinho é desafiante. Rs. Agradeço a Deus pela vida da Amy, que deixou um exemplo de serva, de vida consagrada à obra inteiramente. O desafio está lançado, oro pra que eu e você possamos entender de modo prático como devemos negar a nós mesmos e seguir a Jesus. Não é fácil, eu sei. Mas seguimos para o alvo, deixando pra trás o que passou e caminhando pra frente.
Podemos começar hoje um novo compromisso com Deus, dedicando mais tempo com Ele, meditando em Sua Palavra, priorisando as necessidades dos outros mais dos que as nossas. Sabendo que se nos levantarmos por Jesus, Ele não nos deixará sozinhos.
O preço maior já foi pago quando Jesus morreu por mim e por você na cruz, nada que façamos poderá retribuir tamanho amor. Sigamos então amando-O em retorno, buscando ser cada vez melhores, mais perfeitos. Que nosso amor seja aquele que pergunta: Queres mais de mim Senhor? E não o que pergunta: Já tá bom assim Senhor? Queira dar à Deus o seu máximo, não o seu mínimo. O máximo do seu coração, do seu tempo, dos seus pensamentos, dos seus talentos, dos seus sonhos, dos seus dias. E ao que vencer, sendo fiel até o fim, esse será coroado. Amém!

Um comentário:

  1. Muito lindo, quero isto na minha vida, e sei que realmente e verdadeiramente isto é necessário, para estarmos na prefeita e agradável vontade de Deus

    ResponderExcluir