2 de set de 2008

A melhor recreação!

Fiz muita coisa divertida nesse fim-de-semana e feriado: passeei com a Drika em Manhattan, assistimos Mary Poppins na Broadway, entre outras coisas...(vou postar sobre isso mais tarde). Porém, a melhor recreação foi o almoço de ontem, não pela comida em si, mas pela conversa sobre as coisas de Deus. Amy Carmichael escreveu:
"There is no better recreation than the recreating of the Spirit." - que quer dizer: "Não há melhor recreação do que a recriação do Espírito."
E é bem verdade que os momentos mais valiosos pra nós que somos Cristãos, são os que somos renovados no Espírito. E isso não precisa acontecer somente nos cultos, aliás é mais valioso quando acontece nos momentos comuns do nosso dia.

Churrasquinho ao ar livre lá no meu prédio novo, feito pela minha vizinha Rose e sua família. Entre as garfadas e um golinho de refrigerante surgem assuntos interessantes. Estavam presente a família Souza, a Lúcia, minha amiga e eu. Conversei com o Luís, falando primeiro sobre a tendência que os EUA tem de abafar as coisas ruins do país: a violência, a bandidagem, etc. Enquanto, no Brasil é o contrário, tende-se a divulgar a violência. Porém, sabe-se que nos EUA existem estados dominados pela violência, prostituição, abuso de drogas, etc. Um bom exemplo é a cidade de São Francisco, na Califórnia. Conversando sobre a história de Sodoma e Gomorra na Bíblia, e analisando as causas de tanto pecado chegamos ao tema da família, concluindo que perdemos os valores Bíblicos de família:


O pai como líder, que ama a esposa como Cristo ama a Igreja. A mãe submissa, que pode opinar sim, mas sabe se sujeitar ao esposo. Os filhos obedientes, que honram os pais em tudo. E pais que incentivam seus filhos positivamente. Um exemplo atual de família é a de Billy e Ruth Graham.

Sei que esses valores precisam ser desenvolvidos diariamente na família. Falhamos sim, mas não podemos perder o foco. Eu quero uma família que glorifique à Deus, refletindo Seu amor. Isso precisa começar comigo, como filha e como irmã, para que futuramente eu possa glorificar à Deus como esposa e como mãe. Bons filhos(as) são bons esposos(as) e bons pais(mães). Conversamos sobre reaver os valores perdidos. E mesmo ao namorar procurar saber e conhecer o relacionamento do namorado(a) com os pais antes de começar qualquer coisa.

Eu oro pelo meu futuro lar pra que seja um testemunho vivo do amor de Deus.

Aqui vai um texto que explica bem os valores que perdemos e resume muito do que conversamos ontem:

.......................................................................................


"Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que edificam...” (Sl. 127.1.)
É possível!

A palavra casa, neste verso não tem um significado físico, mas sim uma o de uma "casa–família", isto è, um lugar de comunhão, composto de vários membros, ligados por um relacionamento entre pais e filhos, marido e esposa.

A presença de Deus, como construtor, no seio da família, è de real importância, porque não se pode haver uma felicidade duradoura sem uma ajuda constante de Deus.

A prioridade absoluta afim que a "casa-família" possa no tempo, manter o amor, a unidade e a prosperidade, não depende só das condições econômicas ou da capacidade humana em administra-la, mas sim do ensinamento dos princípios fundamentais bíblicos e da presença de Deus. Pode parecer impossível, porém esta è uma realidade: as vezes alguém quer que Deus opere em sua vida, sem que esta mesma operação seja extensiva à sua casa, mas, Deus quer abençoar-nos individualmente mas muito mais coletivamente. Vivemos em um mundo, onde o matrimonio não è considerado mais como instituição divina, e as pessoas vêm a família apenas como instituição social, com propósitos e finalidades egoístas e sem sérios compromissos, podendo iniciar e findar em qualquer tempo, esquecendo-se das profundas feridas que permanecerão abertas até o fim das vidas envolvidas.

A família faz parte do plano de Deus para o homem. Deus formou a família no jardim do Eden e fez com que o primeiro casal tivesse alegria, e mais, o privilégio de gerar e criar filhos. O profeta Malaquias (2:15) reafirma um dos propósitos de Deus na família: a procriação de filhos piedosos que temem e obedecem ao Senhor. Através do Antigo Testamento, e de modo especial em Deuteronomio, Deus orienta seu povo a respeito de como os pais devem educar, instruir e guiar os seus filhos

A família è uma das boas dádivas de Deus. A vida familiar pode e deve ser como um paraíso na terra. Deus há fez assim. È possível! O segredo do sucesso è simples: obedecer a Deus e seguir as suas instruções. Não esquecendo do Sl. 119.105 "Lâmpada para os meus pés è a tua palavra, e luz para o meu caminho".

A família deve viver diariamente momentos de comunhão, proporcionando aos seus membros:

1° Formação física: através da convivência, dos bons exemplos, è que se desenvolve o corpo a personalidade e o caráter, harmoniosamente. A família além de alimentar o corpo, deve alimentar também a alma.

2° Informação: Os valores morais e espirituais são passados aos filhos e estes lhes servem para o desenvolvimento da vida, valores que são eternos.

3° Dialogo: É essencial conversar sobre os ideais, sobre os anseios e tristezas, vitórias e alegrias, as experiências do dia a dia, vida escolar, profissional, o que se vê e o que se ouve, tem no lar o melhor ambiente para serem analisados, sempre com muito temor a Deus.

4° Troca de experiências: não só os filhos devem aprenderem com os pais, mas também os pais com os filhos as experiências vividas no dia a dia, selecionando-as, e aplicando-as para o bem estar de todos.

5° Momentos de lazer e recordações: a família precisa gozar juntos, dos momentos de passeios e recordações, de passagens familiares que não podem ser esquecidos, conservando assim a sua própria história.

6° Ensino sobre a fé: são momentos de comunhão com Deus, onde Ele è exaltado e o nome de Jesus è proclamado. Cânticos, orações e estudos bíblicos, em família, enriquece a todos.

Sabemos que muitas são as barreiras encontradas na vida familiar: o corre-corre do dia a dia, filhos abandonados ao seu próprio destino, desvalorização da convivência familiar, o egoísmo, a interferência da televisão e outros meios de comunicação, o consumimos, a perda dos conceitos divinos estabelecidos para a família, etc.

Mas, com tudo isto, nós, cristãos somos chamados a fazer do nosso lar, um lugar onde o Espírito Santo tenha a primazia em nossas vidas, e que todos os membros da família trabalhe pela felicidade um do outro, harmoniosamente, agradando a Deus e vivendo melhor, è possível!

(da Lagoinha)
.............................................................

Nenhum comentário:

Postar um comentário