14 de jun de 2006

Carta de 2004 escrita por um amigo...Saudade...rs

Reli essa carta hoje.
Fazia tempo que naum abria minha caixinha de cartas.
Essa eh uma das minhas favoritas!! rsrs
It just makes me happy!!!
Saudade...rs

....................................................................

Bi! Bi! Bi!

Oi belezura! Cume qui ocê ta?
Qui bão qui ocê tá enricano nos Estados dos Isteites Unidos das América, pra mó da gente casá cano ocê vortá!
Falando sério, princesa, fiquei muito, muito, muuuuuuito feliz por ter sido lembrado por você. Li o cartão e fiquei sensibilizado. E sério!
Ja aprendi a pensar: O que será que ela está fazendo?
Esses folk-rock's e esses filmes nova-iorquinos que assisto quando volto do trabalho, na Sessão da Tarde, contribuem e muito para bater aquela nostalgia.
Fora essa minha melancolia meio adolescente, sinto-me orgulhoso de poder dizer que te conheço, pena que entre tantos que também te conhecem, sou mais um dos que sentem saudades (palavra bem brasileira).
Sei que muitos de seus sonhos estão bailando na frente de seus olhos, e talvez você nem tenha aqueles momentos em que fique na frente da TV sem prestar atenção em nada, lembrando dos que estão aqui. Talvez aí­ esteja o máximo ou a agitação tenha dado lugar a vontade de por os pés no chão e você comece a ter aquela experiência, lembra? Saber quem voce realmente é, sem que te digam ou que te cobrem um comportamento satisfatório às expectativas.
Espero que esteja conseguindo.
Você é notável!
Desculpa por não usar palavras como "encontrar o eu interior'' "novos horizontes" etc...Mas deixei meus sentimentos nortearem meus dedos.
Quem sabe amanhã eu até pense: "Putz, que coisa mais melosa que eu escrevi!" Assim como quando me aventurei a fazer um 'poema'(!?), acróstico e escrevi Giselle com I no final. No final deu errado e eu fiquei pensando: Que mané!!!
O fato é que esses garranchos, essa letra irregular (descendo a serra), essas vírgulas mal posicionadas, esses parágrafos indecisos e essa caneta boiola (só a caneta...hum, hum!), se juntaram a algumas redundâncias e uns clichés para te dizerem que estão alegres por suas conquistas e tristes por suas ausência.
Que você possa dizer sempre vini, vidi, vici.
Estou louco para novamente poder ouvir essa sua risadinha silenciosa e aberta.
Se esta carta chegar aí, já ficarei muito feliz.
Leia II Corintios 6:1-10
Mande notí­cias. Pregue a Palavra (At. 4:20)

Que Jesus te inunde!

Marcelo Naconeski Venancio

Um comentário:

  1. Muito linda essa carta...
    Ele escreve muito bem mesmo...
    Adorei as fotos!!
    Beijinhos Gi!!

    ResponderExcluir